Confira as dias da associação do setor

Com a pandemia da COVID-19 a limpeza dos elevadores nos condomínios passou a se tornar mais frequente e reforçada. Por ser um espaço fechado e de alta frequência, esses equipamentos merecem atenção à higienização para evitar possíveis riscos de contaminação.

Por isso, a Associação Brasileira das Empresas de Elevadores (Abeel) alerta aos usuários de elevadores, aos síndicos e administradores de condomínios: é preciso cuidado na limpeza desses equipamentos.

Nenhum produto de limpeza deve ser utilizado diretamente sobre peças e componentes do elevador. Aplicar spray com produtos químicos diretamente sobre as botoeiras dos elevadores pode provocar acidentes.

Esses produtos contêm elementos inflamáveis, que penetram diretamente pelas frestas danificando o equipamento, com o uso contínuo podem ocasionar curto-circuito e até incêndio.

“Quisemos fazer esse alerta porque na ânsia de limpar e higienizar os elevadores os condomínios podem provocar acidentes”, afirma Marcelo Braga, presidente da Abeel e do Sindicato dos Elevadores do Estado de São Paulo (Seciesp).

Não é necessário utilizar mangueira com água corrente, o que pode acumular água no poço do elevador e danificar os componentes do equipamento.

Também não se deve utilizar produtos químicos agressivos (ácidos, água sanitária, removedores de tinta etc.) ou abrasivos (lixa, palha de aço, esponjas ásperas etc.). Marcas de dedos podem ser removidas com um pano macio ou toalha de papel umedecidos em álcool isopropílico.

Outra solução ideal é muito simples e acessível.  São os protetores para os botões e componentes eletrônicos do elevador facilmente encontrados no mercado. Esses acessórios protegem o usuário e permitem a higienização dos botões sem riscos.

Fonte: ABEEL (Associação Brasileira das Empresas de Elevadores).