Segundo a Group Software, assembleias online cresceram 3000% durante a pandemia em 2020; ferramentas tecnológicas viraram solução no  cotidiano dos condomínios

Por causa da pandemia do novo coronavírus, milhares de pessoas do Brasil e do mundo deixaram de fazer atividades antes comuns, como se deslocar para o trabalho, fazer compras no supermercado, se reunir com familiares e amigos ou até mesmo passear com o animal de estimação para se adaptar às medidas de distanciamento.

Nos condomínios residenciais, o reflexo dessas mudanças pode ser visto de forma mais intensa. A pandemia trouxe novas regras de convivência, que vão desde a suspensão de atividades com aglomerações até aquelas que precisem de contato físico entre moradores e maiores cuidados com a saúde e higiene do ambiente.

Foi com a ajuda da tecnologia que essas comunidades encontraram alternativas para dar andamento ao cotidiano do condomínio, sem colocar em risco a vida e a saúde dos moradores. Pelo computador ou celular com acesso à internet, é possível utilizar de ferramentas para comunicação, assembleias online ou até mesmo plataformas específicas para as necessidades financeiras e administrativas.

Segundo Daniel Nahas, da Casa Administradora, um dos usuários de software para gestão de condomínios, a ferramenta foi positiva para aliar comodidade e segurança, e facilitou a comunicação com síndicos.

“A pandemia apenas acelerou as mudanças nos condomínios. De agora em diante, não há que se falar em uso de livro de portaria para registro de ocorrências, ou mesmo para protocolar encomendas. O mundo mudou, tudo se tornou digital. A comodidade é a palavra chave do momento, e sem a tecnologia, não será possível”, disse.

Assembleias virtuais

As participações em assembleias presenciais, por exemplo, se tornaram inviáveis com a necessidade de manter o isolamento social. Para manter o diálogo de ações e projetos essenciais de melhoria do condomínio, principalmente como forma de preservar a boa convivência entre moradores, a solução foi adotar as videoconferências para os encontros regulares do local.

Segundo a Group Software, empresa mineira que desenvolve sistemas para o setor, em 2020, houve um aumento de 3000% no uso de assembleias online por condomínios. Neste ano, o número mantém uma média de crescimento de 200% ao mês.Os debates entre moradores podem ser feitos por meio de plataformas de reunião on-line gratuitas populares como Zoom Meetings e Google Meets ou em plataformas próprias para condomínios, como o software da Group, que já possuem até mesmo sistemas para votações.Portarias virtuais

Outra tecnologia que cresceu durante a pandemia em condomínios foi o uso de sistemas de portarias virtuais. Mesmo que o ritmo de visitas tenha diminuído durante o período, o sistema favorece o distanciamento em casos de necessidade, principalmente para a entrega das encomendas de e-commerce, que cresceram de forma exponencial durante o isolamento.Com o sistema instalado, condomínios podem fazer o monitoramento e controle de acesso de visitas remotamente, no escritório da empresa de portaria virtual contratada ou pelo profissional responsável.De acordo com o Group Software, atualmente 90% das propostas solicitadas e aprovadas pelos seus clientes, são de novas tecnologias de biometria sem contato, com o maior interesse por reconhecimento facial para moradores e QR Code para visitantes.Aplicativos para gerenciamento

Distribuição de boletos, comunicações e registros eletrônicos de manutenções e entregas. Muitas outras funcionalidades do cotidiano de um condomínio também tiveram que ser adaptadas.Com apenas alguns cliques, aplicativos para smartphones oferecem aos condomínios uma vasta gama de opções de funcionalidades para gerenciamento das residências, como pasta de prestação de contas digital, envio automático de e-mails e notificação de comunicados via push, e-mail, whatsapp e SMS.

Fonte: Estado de Minas