Valores, documentação, anúncios; são tantos itens que o melhor é contar com ajuda profissional

Quem pretende vender um imóvel precisa ter atenção e paciência. O ideal é buscar ajuda de corretores credenciados, que são preparados para essa tarefa. Um anúncio particular pode, por exemplo, atrair a atenção pessoas mal intencionadas e virar dor de cabeça.


Anunciar de modo inteligente é parte fundamental do processo de venda (Foto: Shutterstock)

“Nos casos em que o imóvel está habitado, o proprietário deve ter clareza que receberá visitas em dias e horários diversos e que dificuldades nesses agendamentos certamente irá impactar no tempo de venda do imóvel”, explica o delegado titular do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP), Wagner Nogueira, perito em avaliações imobiliárias.

O proprietário já deve deixar separada a sua documentação pessoal e do imóvel. O corretor de imóveis sabe fazer a triagem das certidões necessárias para a negociação. O profissional precisa estar ciente da margem de negociação que o dono permite para não perder chances de bons negócios.

Fazer benfeitorias costuma valorizar o imóvel (Foto: Shutterstock)

“É ideal deixar o imóvel apresentável, fazendo pintura e demais reparos necessários. Se o imóvel for vendido mobiliado, deve-se eliminar as coisas muito pessoais, como porta-retratos e peças religiosas, por exemplo”, detalha a conselheira do Creci-SP, Isaura dos Santos.

Valor

Isaura orienta ao proprietário conhecer o valor de mercado de seu imóvel. “É o que pode dar embasamento na negociação. Além disso, é preciso ter em mente que o valor sentimental pode atrapalhar no momento da venda”, diz ela.

Para Nogueira, solicitar a avaliação de um profissional pode ajudar. “A variação pode ser expressiva de acordo com a localização, idade, estado de conservação e outros itens que podem influenciar diretamente no preço”, explica.

Anúncios

Anunciar é fundamental, cada vez mais as pesquisas revelam que o primeiro contato com um imóvel é por meio de visualização de um anúncio na internet. “Os itens de relevância são a base de um bom anúncio. Se atentar para a quantidade e qualidade das fotos e um texto com, no mínimo, 300 caracteres, enfatizando os pontos positivos do imóvel” diz o delegado do Creci-SP.

Com a internet, anunciar um imóvel ficou mais fácil e barato (Foto: Shutterstock)

Para Isaura, se o dono do imóvel deixar a transação a cargo de uma imobiliária ou de um corretor, a divulgação fica sob a responsabilidade deles. “Com experiência e conhecimento do mercado, fica muito mais simples fazer um bom anúncio”.

Imobiliária

Deixar o imóvel em exclusividade com uma imobiliária ou corretor pode trazer alguns benefícios ao proprietário, como o investimento deles na divulgação ampla do imóvel em portais e mídias sociais. Além disso, canalizar os contatos, visitas e trâmite em um único profissional facilita o processo.

O trabalho do corretor é uma das vantagens de vender por uma imobiliária (Foto: Shutterstock)

“Vale ressaltar que a exclusividade não limita o acesso ao imóvel ou impossibilita que outras imobiliárias apresentem clientes, mas coloca um profissional como responsável pela negociação, que cuidará e intermediará conjuntamente com os demais colegas a oferta do imóvel”, destaca Nogueira.

Isaura também acredita que é melhor deixar em uma única imobiliária, porque o corretor poderá trabalhar com tranquilidade. “Quando há vários profissionais com o mesmo imóvel, o comprador pode ter uma imagem negativa, acreditando que o dono está desesperado para vender”.

Fonte: https://revista.zapimoveis.com.br